Livro: Recursos Educacionais Abertos no Brasil: o Estado da Arte, Desafios e Perspectivas para o Desenvolvimento e Inovação – UNESCO

Captura de pantalla 2013-12-13 a la(s) 11.19.20
Essa obra sobre o Estado da Arte dos Recursos Educacionais Abertos (REA) no Brasil foi concebida em 2011 a partir de uma iniciativa do instituto para a Aplicação das tecnologias da informação à educação, da UNESCO em Moscou (Institute of Information Technologies in Education – UNESCO IITE) . Com isso, pretendeu-se disseminar as experiências com REA de alguns países não falantes de língua inglesa para a comunidade internacional.
A tradução dessa obra para a língua portuguesa tem o objetivo de contribuir para registrar parte da história do desenvolvimento dos REA no Brasil, e também o de ajudar a consolidar a importância do tema no país, permitindo uma maior compreensão da trajetória dos REA no contexto nacional e a disseminação e discussão de alguns conceitos e práticas da área encontrados nas iniciativas apresentadas.
Faça o download abaixo:
O livro em inglês pode ser encontrado aqui:
http://iite.unesco.org/publications/3214695/

CONECTA 2012 – Explorando repositórios, referatórios e a web 2.0 na construção colaborativa e compartilhamento do conhecimento

Recentemente foi publicado na web o vídeo da palestra que fiz no evento Conecta 2012. Na palestra, apresento definições gerais sobre Recursos Educacionais Abertos (REA), perfis de usuários, bem como diferenças tecnológicas e conceituais de alguns repositórios e iniciativas de REA. Abaixo o vídeo da palestra com duração de 1:18 min (incluindo perguntas e respostas) e os slides que usei na apresentação.

REA, MOOCs e EAD: João Mattar entrevista Andreia Inamorato

Palestra sobre REA na Universidade Federal do Paraná

Palestra com Andreia Inamorato

Palestra com Andreia Inamorato

Educação aberta e REA: inovação a partir de incertezas

VI Congresso Brasileiro da Educação Superior Particular

Hoje estou em Foz do Iguaçu participando do 6º Congresso de educação superior particular brasileiro, e o foco da minha palestra é nos REA e educação aberta. Deixo aqui a dica de algumas leituras sobre o tema e os slides da apresentação.

Artigo:

Santos, A.I. (2013) Recursos Educacionais Abertos: Oportunidades para as IES Brasileiras (no prelo). Revista Digital de Tecnologias Cognitivas, número 7, janeiro – julho 2013, ISSN: 1984-3585

Mota, Ronaldo e Inamorato, Andreia (2012) MOOC, uma revolução em curso. Jornal da Ciência. Publicado em 26/11/12

Livros:

Santos. A.I. (2011) Open Educational Resources in Brazil: State-of-the-art, Challenges and Prospects for Development and Innovation. Moscow: UNESCO

Santos, A.I., Cobo, C. E Costa. C (2012) Compêndio Recursos Educacionais Abertos: Casos da América Latina e Europa na Educação Superior. Rio de Janeiro: CEAD-UFF (edição trilíngue)

Mais textos e vídeos em http://www.andreiainamorato.com

 

Recursos Educacionais Abertos: pelo livre acesso ao conhecimento | Revista Escola Pública

Matéria publicada na Revista Escola Pública em março de 2013.

Clique: Recursos Educacionais Abertos: pelo livre acesso ao conhecimento | Revista Escola Pública.

Onde estudar online gratuitamente acessando cursos de universidades

Hoje em dia há várias universidades oferecendo cursos online livres gratuitamente, conhecidos como opencourseware. Essa modalidade de cursos online em nível superior nasceu com o movimento internacional dos Recursos Educacionais Abertos(REA).   REA são materiais educacionais em qualquer formato ou mídia, que possuem uma licença de uso livre ou estão em domínio público. Esses materiais, dependendo da licença de uso que possuírem,  podem ser adaptados, revisados, remixados e redistribuídos,desde que os autores originais sejam citados.

Os cursos no modelo opencourseware podem ser curtos (módulos com início, meio e fim, extraídos de cursos, com aproximadamente 5-15h de tempo de estudo previsto) ou cursos completos. Podem ou não oferecer certificados, e não necessitam que o aluno esteja regularmente matriculado na instituição, o que populariza a educação informal.

Onde encontrar opencourseware?

Em português:

Em inglês:

Onde encontrar videoaulas em nível de educação superior?

Em português:

  • Portal e-Aulas USP (aulas gravadas com professores da USP. Não são REA porque não há uma licença de uso livre atribuída aos vídeos, ou seja, não podem ser compartilhados ou remixados. Não oferece certificado. Acesso gratuito)
  • Unesp Aberta (cursos livres sem tutoria, avaliação e certificação. Não são REA porque não há uma licença de uso livre atribuída aos materiais)

Outra modalidade crescente são os chamados MOOCs (Massive Open Online Courses – Curso Aberto Online para Grandes Massas). Há várias modalidades de MOOCs, sendo que a que mais se popularizou é chamada xMOOC. Esses cursos são oferecidos por universidades, têm tutoria e alguns oferecem certificação. São voltados para alunos informais pois não exigem matrícula regular nas universidades. xMOOCs ainda não são oferecidos por universidades brasileiras.

Onde encontrar MOOCs?

Em inglês:

  • Coursera (possui 334 cursos de 62 universidades)
  • edX ( iniciativa de Harvard University e MIT – Massachussets Institute of Technology)

Para saber mais:

Sobre MOOCs: Artigo MOOC, uma revoluação em curso – Jornal da Ciência

Sobre REA: Publicação da UNESCO sobre REA no Brasil: Open Educational Resources in Brazil: State-of-the-art, Challenges and Prospects for Development and Innovation (brevemente haverá tradução em português)

OUÇA A ENTREVISTA À RÁDIO CBN MARINGÁ SOBRE O TEMA AQUI

Simpósio Baiano de Inovação em EAD

Acontece dia 02 e 03 de abril o Simpósio Baiano de Inovação em EAD no Instituto Anísio Teixeira, Salvador – Bahia

O evento tem o apoio da ABED (Associação Brasileira de Educação a Distância) e conta com a participação de professores, pesquisadores e consultores de todo o Brasil para discutir o tema da inovação em educação a distância (EAD). Dentre os temas discutidos no simpósio, com a perspectiva de inovação, estão Recursos Educacionais Abertos, Inovação em AVAS, legislação de EAD, a EAD no Estado da Bahia e no Brasil, EAD no ensino médio, institucionalização de EAD e tutoria e prática docente.

O presidente da ABED Fredric Litto abriu o simpósio com o tema Fortalecimento da EAD na Bahia, e citou a importância do estabelecimento de uma cultura de inovação no Brasil na qual o livre trânsito de novas ideias seja respeitado e encorajado, de modo a não ser subestimando ou vetado por ‘fazeres tradicionais’ ou burocracias. Mencionou que o magistério superior no Brasil não possui uma progressão na carreira por mérito, o que desmotiva ideias inovadoras e o comportamento empreendedor na academia.

A minha apresentação sobre REA tratou do uso das tecnologias de formas inovadoras, de modo a promover práticas educacionais abertas (PEA) nas instituições de ensino e no dia-a-dia do educador:

Estes vídeos complementam os slides (há legenda em português)

Semana da Educação Aberta 2013 – Os 4 Rs dos REA

open education week 2013A Semana da Educação Aberta 2013 (Open Education Week) começou!

Este ano a Open Education Week apresenta várias opções de palestras e discussões síncronas e assíncronas, além de projetos e vídeos. Confira aqui a programação do evento online. Twitter #openeducationwk

Em colaboração com a Prefeitura do Rio e Secretaria Municipal de Educação do Rio (SME-RJ), contribuímos com um vídeo, no qual falamos dos 4Rs dos REA: reusar, revisar, remixar e redistribuir, veja (4’26”):

Oficina REA no II Seminário Internacional de EAD da ESAF

Acontece de hoje a 26 de outubro na Escola de Administração Fazendária  (ESAF), em Brasília, o II Seminário Internacional de Educação a Distância para Rede de Escolas de Governo. O foco  é a educação a distância contribuindo para a qualidade na gestão do gasto público.

Os palestrantes são do Brasil, América Latina, França e Estados Unidos. O Prof Fredric Litto da ABED e Larry Cooperman da California Irvine estão presentes, e em suas palestras ambos mencionaram a crescente importância de recursos educacionais abertos e MOOCs como agentes de mudança na educação mundial.

Larry fala sobre os “Impactos do Uso Racional de Recursos Públicos” e as tendências da Educação Superior.  Ele sugere que a educação a distância pode ajudar a cobrir a lacuna de profissionais qualificados para lecionar na educação superior. As tendências mencionadas por Larry são: 1.a gratuidade do conteúdo, 2.a métrica da aprendizagem (learning analytics) , 3. avanços na avaliação (ex. Concurso da Hewllet Foundation para demonstrar se uma máquina pode avaliar trabalhos escolares com a mesma precisão que um humano, 4. Aprendizagem em pares e badges ( o conceito de flipped classroom (sala de aula invertida), quando o estudante estuda em casa e na sala de aula o tempo é usado para a interatividade entre os estudantes e professores. Neste cenário inovador Larry diz que há oportunidades para investimento público, uma vez que o fomento para iniciativas de aprendizagem aberta tendem a acontecer regionalmente, no contexto americano.

Haverá nos dias 24 e 25 das 14 às 18h uma oficina sobre Repositórios e Referatórios de Recursos Educacionais Abertos, facilitada por Andreia Inamorato. Os slides e materiais utilizados na palestra encontram-se abaixo, e a hashtag no Twitter é #reaesaf. Há também um grupo público no Facebook  com atualizações da oficina facebook.com/groups/rea.esaf

Plano de implementação de REA – V2 –